quinta-feira, 15 de março de 2012

O que não gosto no Windows 7

O Windows 7 é no geral excelente. Rápido, responsivo, estável, prático. Porém, como qualquer outro software, tem bugs e características que não agradam a todos. Aqui vão alguns pontos que me incomodam.

Bugs menores:

- Quando você manda excluir direto (Shift+Del) uma pasta com muitos arquivos e subpastas, às vezes (não sei dizer o que dispara a falha) o Windows Explorer apaga os arquivos, mas não a estrutura de pastas. É necessário novamente excluí-la para terminar o serviço.

- Ao renomear um arquivo alterando maiúsculas para minúsculas (e o contrário) -- sem alterar o nome em si --, a nova grafia só é mostrada com uma atualização (F5) ou entrando na pasta novamente.

Características:

- Não é possível customizar o modo de exibição (Ícones Pequenos, Lista, Detalhes, Lado a Lado, etc) de pastas dentro das bibliotecas. É o comportamento que mais me irrita. Até o Windows Vista, você podia configurar cada pasta de forma independente, que a configuração era salva. Acho as bibliotecas um recurso interessante (apesar de não usar), mas elas engessam a exibição de todas as subpastas no mesmo modo. Péssimo!

- Conteúdo de cada pasta é atualizado automaticamente de acordo com a classificação configurada (por nome, data, tipo, etc) ao copiar/mover arquivos -- com exceção de dispositivos removíveis, onde não acontece pelo que pude constatar. É um comportamento que não me incomoda, mas vejo que dependendo do caso pode não ser desejado.

- Windows Explorer não empilha várias transferências de arquivos simultâneas. Foi implementado no Windows 8, mas não exstia motivo para não ter sido feito no Windows 7. A concorrência na época (Mac OS X e DEs para Unix-like) tinha o recurso fazia vários anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário