domingo, 31 de agosto de 2014

O tal desktop Linux

Até o momento, o desktop Linux mostrou-se inviável. Ao invés de ficarmos em estado de negação colocando a culpa nos outros, quem sabe admitimos que a anarquia resultante da falta de padronização e interfaces (de programação) estáveis, que torna a distribuição de aplicativos um tormento, é uma das principais causas do fracasso?

Linus Torvalds com a palavra:

Q&A with Linus Torvalds (DebConf14, WebM, 550 MiB)

(trechos 00:05:07 - 00:11:36, 00:57:17 - 01:02:07)

Há muito tempo eu martelo nessa tecla. Várias vezes, no Fórum GdH, critiquei o modelo de repositórios como única forma amigável de distribuir aplicativos e a obrigação de linkar bibliotecas dinamicamente para entrar nas distribuições — o engessamento que traz. Mesmo a contramedida mais usada, repositórios separados (à la PPA e Copr), não resolve a raiz do problema. A forma de distribuição de aplicativos precisa ser repensada.

Oxalá kdbus, Wayland, GNOME Apps e Cia. consigam mudar esse triste quadro.

Servidor

O modelo atual serve para servidores, dispositivos embarcados. Contudo, desktops são outra história. Casos de uso bem diferentes.

Mais vídeos da DebConf aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário