sábado, 18 de agosto de 2012

libvpx e seu modo CQ tabajara

Finalmente uma explicação de como o modo CQ da libvpx funciona:

http://thread.gmane.org/gmane.comp.video.ffmpeg.devel/149768/focus=149781

A solução adotada no FFmpeg para o caso do usuário especificar -crf (que o FFmpeg traduz para --cq-level internamente) mas não um bitrate é o que deu para fazer: configurar nos bastidores um bitrate alto (10Mbps) e torcer para que o conteúdo sendo convertido não precise de mais do que isso, pois daí a biblioteca muda de ideia e passa para o modo VBR por conta própria (adotando os 10Mbps!). A vantagem de ter um modo de qualidade constante (ou o "Rate Factor" da libx264, o que for) é justamente não precisar se preocupar com bitrate!

Caro Google, vá lá na libx264 e veja como eles fazem. Um bom modo CQ/CRF é um recurso importantíssimo para o seu encoder.

2 comentários:

  1. O Google provavelmente sabe disso já que eles contrataram o principal desenvolvedor do xvp8 (https://github.com/DarkShikari/xvp8), fork do x264 voltado para o VP8. Por um lado eu não vejo commits interessantes nesse projeto a tempos, por outro isso é meio comum vindo do Google mesmo (quando lança algo libera tudo de uma vez ao invés de fazer aos poucos).

    ResponderExcluir
  2. O Jason foi contratado pelo Google? Lembro de comentários deles terem contratado o Ronald Bultje, mas vi pouquíssimo código dele na libvpx. Eu pensava que o xvp8 era vaporware... tomara que não seja.

    ResponderExcluir