sexta-feira, 8 de junho de 2012

Clonagem manual de partições com o FSArchiver

Ler primeiro:
Clonagem manual de partições com o Partclone
Clonagem manual de partições com o Partclone (II)

Agora que o FSArchiver 0.6.15 voltou a funcionar com EXT4, substituímos o Partclone na criação da imagem por:

# fsarchiver -v -z 7 -j 2 savefs /mnt/rede/fedora.fsa /dev/sda1

E na restauração por:

# fsarchiver -v -j 2 restfs /mnt/rede/fedora.fsa id=0,dest=/dev/sda1

Opções

-z <numero> define o tipo de compressão.

 <numero>   ALGORITMO
    1       lzo -3
    2       gzip -3
    3       gzip -6
    4       gzip -9
    5       bzip2 -2
    6       bzip2 -5
    7       lzma -1
    8       lzma -6
    9       lzma -9

LZMA é o algoritmo mais eficiente. Também é o que mais exige processamento durante a compressão (a descompressão é rápida). -z 7 é no geral uma boa recomendação para máquinas recentes.

-j <numero> define o número de threads que serão usadas para comprimir/descomprimir a imagem. Procure usar um número de threads que corresponda a quantidade de núcleos do seu processador. Dica para automatizar aqui.

-v ativa o modo verbose. Do contrário ele não mostra nada na tela enquanto o programa está rodando (uma falha na minha opinião). Um mostrador simples de progresso baseado na quantidade de arquivos pendentes já seria o suficiente.

Uma grande vantagem do FSArchiver em relação ao Partclone é que você pode restaurar imagens para partições de destino de qualquer tamanho. Não existe necessidade de redimensionar nada posteriormente, visto que o sistema de arquivos é criado na hora antes dos arquivos serem colocados de volta.

Outras dicas

Existe um recurso no FSArchiver que é muito interessante. Como ele separa por completo no seu formato de imagem as propriedades dos dados e do sistema de arquivos, é possível restaurar uma imagem dizendo para ele criar um sistema de arquivos diferente do original. Digamos que você salvou uma imagem de um volume EXT4. Você pode, ao restaurar, dizer para ele colocar os dados com todas suas propriedades originais (tipo, dono, permissões, atributos) sobre um sistema de arquivos XFS. Inclusive o UUID original é mantido.

Transplante de sistema de arquivos (EXT4 para XFS) numa instalação do Fedora 17:

# fsarchiver -v -j 2 restfs /mnt/rede/fedora.fsa id=0,dest=/dev/sda1,mkfs=xfs

Tome o cuidado de editar o /etc/fstab no sistema restaurado para substituir o tipo de sistema de arquivos pelo novo. Todos os demais passos (chroot, instalação do GRUB, etc) dos tutoriais anteriores continuam os mesmos.

Mais informações: http://www.fsarchiver.org/

Nenhum comentário:

Postar um comentário