quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Windows 8 Developer Preview

Faz dois dias que venho usando o Windows 8 Developer Preview x64 no meu Inspiron 1525, que se tornou um desktop praticamente, visto que a bateria se foi, e o resultado por enquanto é, digamos, variado.

A parte boa primeiro.

- Instalador (no caso de uma instalação limpa) é o mesmo do Windows 7. Tranquilo, sem percalços.
- Apesar de ser um pré-beta, no geral o sistema está rápido (e olha que essa máquina não é das mais novas) e sem muitos bugs -- o único que me incomodou foi o aplicativo "Weather" consumir todo o poder de processamento e precisar ser terminado na marra.
- A nova forma de lidar com as atualizações automáticas é definitivamente melhor.
- Gerenciador de tarefas está mais prático.
- O Windows Explorer ribonizado ficou bom e agora empilha várias transferências de arquivos simultâneas! Quanta demora para implementar isso, Microsoft!
- O desktop tradicional continua existindo.\o/


A parte ruim...

- Metro. A interface Metro é o Gnome 3 da Microsoft. Ela deve funcionar -- e fazer algum sentido -- em tablets e smartphones. Mas não num desktop. Ou sou um ser arcaico; ou como os fanboys dizem: "que não quer se adaptar". Estas interfaces "modernas" tornam tudo mais complicado. O que antes você fazia com poucos cliques, usando a racional e indispensável barra de tarefas, agora precisa de um fluxograma do tamanho de um trem. Aliás, não existe mais opção fechar nos aplicativos feitos para rodar na Metro (é possível finalizá-los pelo gerenciador de tarefas, contudo). À medida que você abre-os, eles ficam sempre rodando em segundo plano. A solução para economia de recursos (e energia) é que a nova API WinRT (sucessora da velha Win32), na qual os novos aplicativos precisam ser programados, coloca-os num modo suspenso quando não estão em atividade.

Eu vejo a Metro como uma solução para um problema inexistente nos desktops. Solução para problema inexistente = problema. Ela foi desenvolvida para funcionar em telas trouchscreen sem a presença de teclado e mouse. Daí você coloca isso num desktop e não dá certo.

Ainda é cedo para conclusões. Preciso usar o sistema mais um pouco, rodar mais programas, e ainda tem o beta, os RCs pela frente. Porém a minha impressão neste momento é que o Windows 7 continuará conosco por muito tempo...

4 comentários:

  1. Eu usei o Windows 8 DP como SO principal praticamente quando ele saiu, acabei não ficando nele por algumas frustrações (não tanto pela interface Metro, que realmente não cai bem em desktops, mas sim por algumas mudanças na API do Windows que quebraram programas que são indispensáveis para mim), o que impediu de eu escrever algo sobre ele.

    Eu acho (na verdade, espero) que a Microsoft vai manter a interface tradicional na versão dos desktops, ou vai ter alguma maneira de deixar ela padrão. Se ela não fizer, vai ser uma pena, pois o Windows 8 finalmente corrigiu dois problemas que me irritam muito (gerenciamento de múltiplos monitores e layout de teclado, que agora é universal e não mais por aplicativo), além do novo Gerenciador de Tarefas que ficou bom. Mas não gosto do Explorer com a interface Ribon, para mim essa interface só se dá bem no Office mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Pois é. Também acho que deveria haver opção para deixar só o desktop tradicional para quer quisesse. Ter versões separadas acho que mais atrapalha do que ajuda, a menos que a Microsoft diminua o número de versões, o que eu duvido.

    ResponderExcluir
  3. Olá. Tenho um inspiron 1525 também e pretendo migrar para o windows 8.
    Na questão dos drivers, o que você fez ?
    Você poderia disponibilizá-los para download ?
    Abraço e obrigado desde já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesmos drivers do Windows Vista/7:
      http://caixaseca.blogspot.com.br/2012/11/windows-7-x64-no-dell-inspiron-1525.html

      Só o driver para leitor de cartões ele oferecerá uma versão puca coisa mais nova na central de notificações. Baixe por lá.

      Excluir