sábado, 29 de outubro de 2011

fsck genérico

No Linux existe uma variedade de sistemas de arquivos disponíveis e, consequentemente, ferramentas de verificação diferentes.

A suíte util-linux possui o frontend fsck, que ao ser chamado invoca a ferramenta adequada para cada sistema de arquivos (fsck.<sistema>).

Sem a opção genérica -a, o fsck da suíte util-linux não passa nada para a ferramenta que verificará o sistema de arquivos. E a maioria delas por padrão não corrige nada automaticamente sem a opção correta ser especificada (executam uma verificação somente leitura).

A sintaxe básica é:

# fsck /dev/<dispositivo> -- <opções>

Não existe uma padronização definida, mas no geral a opção -a significa conserte o sistema de arquivos automaticamente sem me perguntar nada.

Os dois traços são recomendados para o fsck saber exatamente que o que vem a seguir é para ele só repassar para a ferramenta, sem tentar interpretar o que significa.

Man page: http://man7.org/linux/man-pages/man8/fsck.8.html

Nota: o fsck é inútil com sistemas de arquivos XFS, pois ele chama o fsck.xfs, que por sua vez é apenas um shell script que exibe "/sbin/fsck.xfs: XFS file system." na tela sem nada fazer. Você deverá rodar diretamente o xfs_repair para verificar volumes XFS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário