quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Linux e compatibilidade com hardware de PCs

A época negra dos chipsets SiS e VIA, sempre uma dor de cabeça para quem usa Linux, particularmente por causa do vídeo integrado, acabou. Ambas empresas abandonaram o mercado. A VIA ainda resiste vendendo sua própria plataforma, mas são produtos que não chegam quase ao consumidor final.

O que acabou também foi a concorrência nesse mercado, visto que agora processadores AMD e Intel só fazem pares com com chipsets da mesma marca (no caso dos processadores AMD, a nVidia ainda está presente). Na verdade, os próprio chipsets não são mais o que eram. Antigamente, eles tinham funções muito mais nobres numa placa-mãe. Possuíam o controlador de memória, implementavam o barramento para interligar placas de vídeo (AGP, PCI-E). Hoje, viraram meras pontes sul para fornecer portas USB e SATA.

Pelo menos existe um lado bom, que é o fato dos componentes integrados dos processadores/chipsets AMD/Intel/nVidia geralmente terem boa compatiblidade com Linux (kernel/X.Org).

Hoje, os drivers abertos do X.Org, ati, intel, nv, possuem suporte 3D incompleto, mas suficiente para rodar o Gnome 3 (meu chipset AMD 880G roda o Gnome Shell sem soluçar) e o Unity. Áudio on-board todos usam o barramento HDA dos chipsets em conjunto com algum codec da Realtek, Analog Devices, IDT, que, idem, no geral são bem suportados pelo ALSA. Adaptadores de rede on-board cabeados a mesma coisa, os chips mais populares da Realtek, Atheros, Marvell, são bem suportados pelo kernel.

BIOS bugados ainda podem dar dor de cabeça, mas em desktops é incomum. Aquele inferno dos BIOS das PC-Chips M598LMR, M748LMRT, M755LMR, M810LMR, é passado. Em notebooks a possibilidade é maior, mas também no geral os problemas diminuíram.

Chips wireless já foram muito problemáticos, mas hoje não são tanto. A Broadcom, que dava uma banana para o suporte ao Linux, abriu os drivers e a qualidade melhorou. Li recentemente no The H, entretanto, que a empresa anda meio ausente no desenvolvimento -- o que poderia sugerir que eles estão largando de mão novamente. Torço para que não. Além da Broadcom, os chips Atheros e Ralink são bem suportados. Realtek parece que não tanto, mas não tenho muita informação sobre eles.

No geral, o suporte a hardware no Linux é bom se for usada uma distribuição atualizada. Mas lembre que uma pesquisa antes de comprar pode poupar muito aborrecimento depois.

Nenhum comentário:

Postar um comentário